8

"Amor bom é amor livre"

Oie, queridas!
   
     Bom hoje em minha passagem pela internet para atualização, vi uma matéria que achei super interessante no yahoo.... Que fala sobre o Amor, pessoas que pensam que Amar é prender, para que nunca fuja, mas temos o exemplo dos animais, sabe aquele bichinho que vive ali preso em uma gaiola, casinha, sozinho, sem amor, quanto abrimos a portinha qual a primeira reação??? Com certeza é fugir...
    E aquele que não foi preso, que foi Amado, que deram um lar para ele e muito muito amor.... o que ele faz??? Ele não embora, ele fica ali, porque é bom ser Amado, para que fugir??
    Então AME NÃO PRENDA!!!!

Mas vamos lá, ao texto que li no Yahoo escrito por "Casal sem Vergonha"


Amor bom é amor livre
Por Casal Sem Vergonha | Yahoo! Brasil – ter, 14 de fev de 2012 19:44 BRST
O ser humano é viciado em posses. Queremos sempre mais – um carro novo, aquela roupa da moda, um tênis que foi lançado, o celular com mais funções. Gostamos da sensação de ter, de possuir. Pior do que se apegar ao material e acreditar que isso realmente é o que importa na vida, é transpor esse desejo para as pessoas. Como se já não bastasse todos os nossos pertences, queremos que o outro nos pertença. Fazemos contrato, adicionamos sobrenome, compramos alianças. Queremos ditar regras na vida do outro, como se ele, do dia pra noite, nos pertencesse. E nos esquecemos que ninguém jamais será propriedade de ninguém.



Contos de fadas da vida real
Arrisco dizer que o ideal do amor romântico é um dos principais culpados pela forma como nos relacionamos hoje. Nos inspiramos em ficção, em poesia, em filmes. E consequentemente, ficamos com uma impressão errada de que, quando encontramos a nossa metade, precisamos prendê-la para que ela não fuja. Transformamos nossos amores em cópias de Rapunzel sem lembrar que existe sempre uma saída, nem que ela seja uma trança jogada pela janela. Engraçado pensar que usamos todos os artifícios que temos em mão para tentar garantir que o outro não se vá, quando jamais deveríamos querer que alguém fique com a gente por dó, pressão ou obrigação. Não existe nada mais lamentável do que ver duas pessoas que continuam juntas e infelizes por estarem amarradas por uma algema invisível. A gente devia se envergonhar disso.

Outro problema freqüente é que, invés de procurarmos um outro inteiro, saímos atrás da nossa metade. E, naturalmente, uma metade não pode viver sem a outra. Então, queremos que o outro se adeque a nossos gostos, ao nosso modelo de vida, às nossas preferências. Mas o fato é que todo mundo é diferente. E se você ama alguém, tem que entender que precisa respeitar a individualidade do outro. O outro não é a sua sombra, não é seu reflexo no espelho. A maior prova de amor que você pode dar a alguém é amá-lo e deixá-lo livre.

Contrato de relacionamento
Poucas coisas no mundo são tão covardes quando querer matar a individualidade do outro. Queremos descaracterizar a vítima para que ela se adeque ao nosso mundo, sendo que, até algum tempo atrás, nada na vida da pessoa tinha alguma conexão com a sua. Estamos cada dia mais querendo dar um jeito para que o outro não se interesse por mais ninguém, que a atenção dele esteja única e exclusivamente voltada para a gente. Isso está destruindo os relacionamentos, está transformando algo que deveria ser leve e delicioso, em algo pesado, um fardo a se carregar.

Não existe nada mais recompensador do que saber que o outro está com você por livre e espontânea vontade. Não porque tem medo ou se sente obrigado. Ele está com você porque te escolheu dentre milhares de outras pessoas. E acreditamos que o relacionamento tem que ser feito de escolhas diárias. Você precisa olhar para o outro todos os dias e pensar: hoje, mais uma vez, eu o escolho. Isso é lindo demais.
Temos que entender de uma vez por todas que a liberdade precisa vir acima do amor. A liberdade é o bem mais precioso que a gente tem e se o amor está de alguma forma privando o outro desse direito, então isso é tudo, menos amor. A liberdade precisa ser um critério na sua vida – qualquer coisa que tenha a intenção de destruir ou se apoderar da sua liberdade, está errado, faz mal.
Outro dia ouvi de um amigo que ele não iria viajar com a galera porque sua namorada não tinha deixado. Ela não queria ir “porque não conhecia ninguém” e, portanto, não deu permissão para que ele fosse. Quando questionei qual o sentido disso ele respondeu: “Fazer o quê? Eu amo essa mulher.” Juro que senti pena dele. Que tipo de amor é esse? Amor que controla, que reprime?
Acredito que isso acontece porque ideias absurdas são colocadas na nossa mente desde que nascemos. Crescemos e aprendemos que na relação precisa haver posse, alianças, contratos e achamos isso tudo normal. Precisamos ter coragem pra limparnossas mentes dos velhos conceitos que nos privam da felicidade verdadeira. Sempre que se deparar com um desses, se questione, pense se aquilo realmente faz algum sentido pra você – ou se só faz sentido para os outros. Se descobrir que aquilo não passa de uma imposição social, amasse os contratos e os rasgue com gosto. Só assim você abre caminho pra felicidade real e abandona de vez os contos de fada.



Beijossss ótima sexta a todos!!!

8 comentários:

Li Coisas Femininas disse...

Amiga que texto lindo o Amor é tudo na nossa vida né,até uma criancinha pequena se desenvolve melhor quando é amada!Hoje infelizmente vemos muita falta de amor mas ainda bem que existem pessoas boas e carinhosas,gostei do post.

Amiga boa viagem,aproveite muito.
Bjos e até sua volta!!
http://licoisasfemininas.blogspot.com/

Gazie disse...

Oie Michelle!
Verdade, fazemos de nossos amores um verdadeiro conto de fadas até descobrirmos que eles não existem, que principes não existem e que nos de princesas as vezes tamos mais pra bruxas malvadas, principalmente na tpm...kk
Bjos e boa viagem
Gazie
www.legadodamoda.com.br

Li Coisas Femininas disse...

Amiga conseguiu voltar sem pegar muito trânsito pelas estradas:(Espero que tenha descansado e aproveitado...

Boa semana tá lindona e bjos.
http://licoisasfemininas.blogspot.com/

Jéssica disse...

Caramba, que lindo! Tem toda a razão quem ama não prende, a gente tem muito o que aprender.

Vanessa disse...

Oi amiga, como vc ta?
Eu gostei muito do post... Ontem mesmo estavamos falando sobre isso... Amores, casamentos, achar que deve ser como em comédias romanticas e tal.
Mas acredito demais na intituição família, apesar de estar falida...
Acredito que nascemos pra ter alguem especial ao nosso lado, e muitas outras coisas....
Mas não pra nos completar, e sim pra nos transbordar. Pq eu ja sou completa!!!
Vivo sem ele, vivo. Mas não quero!!!
Na minha opinião cada um deve ter sua individualidade, seu momento, seu tempo. Sendo assim o relacionamento não fica fadado ao fracasso. Acredito no casamento pra sempre, siim!!!
Mas contando com esses fatores que colocou no post e os meus pessoais... Mas adorei o post...foi feliz!!!
Um bjaoo pra vc querida

PRODUTINHOS NO CABELO AND MAKEUPS disse...

Nossa amiga... que texto legal! Vou reler!
Adorei!
Saudade!

beijos
Lucy

Li Coisas Femininas disse...

Amiga eu sou doida por tudo de makes mas acho que minha perdição são batons eu sempre quero algum novo,rs,fico numa tristeza quando faço uma make e não tem nenhum novinho,rs,tadinha deu né,kkkkkk.

Muitos beijinhos minha querida.
http://licoisasfemininas.blogspot.com/

Gazie disse...

Oie Michelle!
É a mais pura verdade! adorei o post!
Bjos
Gazie
www.legadodamoda.com.br

Postar um comentário